" role="banner">

Massagem desportiva é uma necessidade básica para os corredores

Ainda que seja considerada por alguns como um luxo, a massagem desportiva deve ser encarada como uma necessidade básica de qualquer corredor, seja amador seja profissional. Independentemente do nível do desportista, o treino é uma sucessão de agressões aos músculos que precisam de se regenerar rapidamente através das massagens desportivas que estimulam a circulação sanguínea.

Um atleta responsável nunca poderá abdicar deste procedimento especialmente quando sente dores musculares: mal se tornam crónicas, estas manifestações prejudicam gravemente o rendimento dos desportistas e em alguns casos até podem terminar com as suas carreiras.

Um curso de massagem desportiva tem uma aplicação abrangente, visto que as suas técnicas tanto podem ser utilizadas em corredores de alta-competição, como naqueles que correm por lazer. Inscreva-se já na formação do Instituto Borges de Sousa (IBS)

massagem_desportiva_corredores

Porque a massagem desportiva é importante para quem corre por lazer?

Se durante a maior parte do ano um corredor amador treina quatro a cinco vezes por semana e tem uma prova todos os fins de semana, a massagem desportiva é essencial na sua rotina.

Não nos podemos esquecer que a corrida é uma sucessão de impactos no solo. Quando esta atividade é regular, é possível que se desenvolva um intenso desgaste nos músculos, nomeadamente nos grandes grupos musculares dos membros inferiores, o que poderá causar uma séria lesão.

Para evitar este risco, é vital que uma massagem desportiva seja aplicada por profissionais de saúde corretamente preparados graças a cursos completos e ministrados por um corpo docente especializado. É o caso da formação do IBS! Se quiser saber mais, ligue-nos para o 218 238 480 (em Lisboa) ou 220 135 406 (no Porto)

Porque a massagem desportiva é importante para os atletas de alta-competição?

Este tipo de desportistas está constantemente sob um desgaste físico e psicológico. Para aliviar de tanta tensão, tem de se incluir a massagem desportiva no planeamento semanal de treino. Estas sessões não devem ocorrer nos dias que antecedem os treinos nos quais os atletas têm de fazer muita força. A frequência das massagens difere conforme o número de vezes que se treina por semana:

  • Se forem treinos bidiários, o atleta deve submeter-se a duas sessões por semana.
  • Se forem seis ou sete treinos por semana, o atleta deve submeter-se a uma sessão semanal.

Graças à massagem desportiva, os atletas de alta-competição usufruirão de melhorias no seu rendimento e de um conforto moral depois de um treino desgastante.

A lembrar que a massagem desportiva não é o único meio para a completa regeneração dos atletas. É necessário conciliar esse procedimento com uma quantidade suficiente de horas de sono ou de descanso e realização de alongamentos no fim dos treinos.

Sabia que a nossa formação em massagem desportiva tem um horário flexível e uma curta duração (11 meses)? Descubra outras vantagens! Envie-nos as suas questões para o endereço ibs.formacao@hotmail.com

Instituto Borges de Sousa - Lisboa
Av: António Augusto de Aguiar, nº9 -4º Lisboa, Phone: 216 092 085
Instituto Borges de Sousa - Porto
R. Alexandre Herculano 351, 2º Porto, Phone: 220 135 406